Quando a Criança não Aprende a Ler e a Escrever 

Coleção Cotidiano na Sala de Aula

Elvira Souza Lima

 

Quando uma criança não está aprendendo a ler ou a escrever, ou ambos, é preciso levar em consideração a escrita como um sistema que é manifestação da capacidade humana de simbolizar: o educando, seu período de desenvol-vimento e sua experiência cultural; o professor, a qualidade da mediação realizada por ele, sua formação profissional e seu conhecimento pedagógico; a escola, a organização do tempo e do espaço, a gestão e o contexto de desenvolvimento por ela oferecido; o conhecimento, o momento histórico em que ocorre o ensino-aprendizagem; a cultura e a prática pedagógica, principalmente a dinâmica dos processos que acontecem na sala de aula.


Portanto, o olhar sobre a criança que não aprende deve integrar o professor (incluindo as práticas pedagógicas), as dinâmicas intraescolares, a organização do tempo e do espaço na escola e o contexto macro em que se insere a instituição escolar. A aprendizagem não se dá no vazio. É uma realização individual, por meio de uma construção que é histórica e social e que supõe, portanto, a interação com o outro e com a produção simbólica da humanidade.