ESCRITA PARA TODOS é um projeto concebido e coordenado por Elvira Souza Lima, doutora pela Sorbonne com pós-doutorado em Stanford University. Projeto que resulta de pesquisas e de ações práticas realizadas em escolas. O projeto surgiu da necessidade de se encontrar formas de ensinar alunos que, a despeito dos esforços dos professores, não chegam a se apropriar dos conhecimentos formais. Do estudo de casos individuais, passou a abranger a população de uma escola até chegar no estágio atual em que está sendo utilizado em redes de ensino público.



A metodologia utiliza conhecimentos e procedimentos da pesquisa científica, conhecimentos sobre o desenvolvimento humano, integrando neurociência e cultura (antropologia e semiótica) alinhando práticas ao currículo escolar. Também envolve linguística para a escrita e se aplica a outras áreas de conhecimento formal que dependem ou estão intimamente relacionadas à capacidade de escrever.

Este processo é resultado de vários anos de formação continuada de professores em redes públicas brasileiras e em escolas ou redes de ensino privado. Resultado, também, de vários anos de formação inicial de professores em universidades norte-americanas e, igualmente, de pesquisas nas áreas de ensino da escrita, de matemática e de ciências.  Os resultados obtidos com a aplicação da metodologia demonstram que é possível ampliar a formação do professor para que ele encontre caminhos pedagógicos que levam as crianças a aprender. Resultados quantitativos nas avaliações externas e nítidos avanços nas avaliações qualitativas levam a considerar o projeto como uma contribuição importante para a solução dos graves problemas educacionais que enfrentamos em nosso país.



O projeto ESCRITA  PARA  TODOS  foi elaborado como um conjunto de ações para aprimorar a prática pedagógica, utilizando, para tanto, dos conhecimentos da neurociência sobre o desenvolvimento da criança, do jovem e do adulto e sobre os processos conhecidos até o presente de como o cérebro aprender a escrever.

ESCRITA PARA TODOS  tem como objetivo que  todos os alunos aprendam a escrever em qualquer idade. Ele utiliza os conhecimentos disponibilizados pela Neurociência para propor  uma concepção pedagógica de docência da escrita que inclui em suas linhas orientadoras como o cérebro aprende a escrever e como o cérebro pode e deve se organizar para ensinar.

O projeto ESCRITA PARA TODOS  propõe:

• formação inicial e formação continuada para o professor no domínio da escrita.
• integrar as várias áreas do conhecimento à escrita, isto é, trabalhar a escrita com os conteúdos do currículo.
• inserir as artes no currículo visando o desenvolvimento do cérebro.
• formar valores de convivência social e interação humana.
• oferecer oportunidades para o professor ensinar a todos, tendo em vista a diversidade que constitui o microcosmo da sala de aula.

 

 


Material teórico e de apoio pedagógico:
 

•Neurociência e Escrita
Neurociência e Aprendizagem
Neurociência e Leitura
Dimensões da Linguagem
Atividades de Estudo
Memória e Imaginação
Português para Professores Alfabetizadores
Como Resolver Problemas na Alfabetização

 

 

Materiais para o aluno:

•Meu Caderno de Estudos
Meu Caderno de Verbos  1
Meu Caderno de Verbos  2
Meu Diário
Meu Caderno de  Registros Científicos
Estudar para quê?

Exemplo de Resultados:





Escrita Para Todos em Juiz de Fora (MG)

























Escrita para todos foi implantado na rede Municipal de Juiz de Fora na gestão 2009-2012. O projeto envolveu ,ao longo dos anos, 480 professoras e 62 gestores. Cerca de 7000 alunos foram beneficiados diretamente e cerca de 2000, indiretamente. As avaliações externas revelaram significativos avanços

no PROALFA , passando de 463,4 para 504,7. O IDEB subiu em todas as escolas participantes.  

A evolução do IDEB : de 3,9 em 2007 chegou em 5,2 em 2011.  Com 5.2 juiz de Fora ultrapassou a meta de 2013 (5.1).

Para a realização do projeto, todas as escolas receberam o conjunto de coleções Fundamentos da Educação, Cotidiano na Sala de Aula e Avaliação e a série Ler Se Aprende com Cultura.

As professoras participantes receberam um conjunto de livros para apoio teórico: Neurociência e Escrita, Dimensões da Linguagem, Quando a Criança não Aprende a Ler e a Escrever, Memória e Imaginação e Neurociência e Aprendizagem.

Os alunos receberam o Meu Caderno de Estudos e as professoras receberam o
Práticas Educativas, o livro para o professor que acompanha o Meu Caderno de Estudos.

 

 

Escrita Para Todos em Pedro Leopoldo (MG)





























​Parceria com Instituto Camargo Correa – Escola Ideal

O projeto Escrita Para Todos teve início em 2012 com o objetivo de realizar correção de fluxo, focando, inicialmente, nas turmas de quarto e sexto anos.  O projeto trabalha integradamente a aprendizagem da língua portuguesa e a matemática, com enfoque no desenvolvimento do pensamento matemático com aporte da linguística. As turmas de quarto ano utilizaram o Meu Caderno de Estudos. As professoras receberam Práticas Educativas e um conjunto de publicações para estudo:

 

 

•Neurociência e Aprendizagem,

•Neurociência e Leitura

•Neurociência e Escrita
•Dimensões da Linguagem

•Memória e Imaginação
•Quando a Criança não Aprende a Ler e a Escrever
•Diversidade na Sala de Aula

•Diversidade e Aprendizagem
•Currículo, Cultura e Conhecimento

O trabalho de correção de fluxo com o quarto ano envolveu 51 professoras e 1100 alunos, com resultados que já apontam para um avanço significativo na escrita, como podemos ver a seguir.

 

(Abril 2012)

A prinera ebince do ihui ela

(Outubro 2012)

Hoje eu fui para a AABB cedo. Brinquei muito com meus amigos de volei e me diverti muito. No 2º horário fui trocar de roupa para ir nadar, foi muito bom nadar com os meus colegas.  Depois fomos embora para casa almoçar para ir à escola. Chegando em casa joguei um pouco de bola e depois minha avó me chamou para tomar banho para ir estudar e meu dia foi legal.

(Abril 2012)

Bruno mora na fazenda, todos os dias ele colhe legumes, e leva para a feira.  Uma garotinha passou e Bruno se apaixonou por Kamila e
Kamila também se apaixono por Bruno. E fim da história

(Outubro 2012)

Numa manhã ensolarada, Juliana abriu a janela e se espreguiçou, mas ao abrir os olhos viu que seu jardim estava cheios de flores. Juliana assustada foi correndo ao quarto da sua mãe e disse: – Mamãe, porque o jardim está cheios de flores e tão bonito?  Então sua mãe levantou e disse:– Filha você é muito pequena para sabe disso, mas vou te contar. No ano existe 4 estações. O inverno, o verão, a primavera e o otono, e o setembro é o mês da primavera.  E por isso hoje vamos pegar muitas flores para levar para a vovó!  E assim Juliana aprendeu as estações do ano. E também todos os dias quando Juliana acordava já ia correndo pegar o regador para rega as lindas flores do jardim.

© 2020 Inter Alia. Todos direitos reservados

INTER ALIA COMUNICAÇÃO E CULTURA

CNPJ 09043344000152 

RUA PASCHOAL SCAVONE 640, JARDIM SANTA ROSA - ITATIBA SP 13255370

 

Politica de Compras e Troca:

Envio por Correio Registrado geralmente em 3 a 5 dias

Troca sem custo adicional por defeito de exemplar